sexta-feira, 10 de agosto de 2007

Eu, a fada do lar

Tenho feito um pouco de tudo. Desde varrer quintais a lavar loiça, a passar a ferro, etc. Não é que me custe. Mas não é algo que me agrade (not.the.best.way.of.spending.my.dear.holidays).

Ainda ontem, ao passar a ferro uma das camisas do meu pai, eu disse: "Epá, eu não vou arranjar homem! E se arranjar e se ele usar camisas, passa-as ele."

A mãe parafina falsificada, é claro, riu-se. Mas eu cá não achei muita piada nem ás camisas do meu pai, nem aos calções que tinham um monte de pregas e que tinham uma maneira totalmente estúpida de serem passados.

Mas bem..

Mamãe continua na mesma: sempre á coca, a ver o que faço, se o faço e se o faço bem. Apesar de já ter idade suficiente para tomar conta duma casa sozinha, ela continua a vigiar-me em tudo o que faço.

Isso só quer dizer que a doença não a afectou muito. ;)

parafina falsificada (OI! pai, se leres isto clandestinamente [como tens feito com o resto do blog], pelo menos comenta)

1 comentário:

Rita disse...

Isso dizes tu agora.

Vais arranjar homem e casar e tudo isso. És uma romântica pá!

**